• Fabiola Aurich

Desenvolvimento infantil - o que esperar no primeiro ano de vida

Cada criança é única, cada família tem a sua dinâmica particular. Porém, existem alguns marcos de desenvolvimento, que são habilidades e comportamentos que devem ser esperados na maioria dos bebês, e que devem ser alcançados em determinada faixa etária.


Conhecer o desenvolvimento normal do bebê e saber identificar os sinais de alerta se faz importante para podermos identificar e tratar possíveis distúrbios do desenvolvimento da linguagem, motor, cognitivo, social e emocional da criança. Uma vez identificado qualquer tipo de atraso ou desenvolvimento fora do padrão, podemos agir o mais rápido possível, para não perder as janelas de oportunidade do aprendizado.


Neste artigo, vou resumir os marcos de desenvolvimento mais importantes (sinal verde) e os desvios de desenvolvimento (sinal vermelho) que devemos ficar atentos em cada faixa etária.


Recém-nascido


Sinal verde


Assim que nasce, o bebê já é capaz de se comunicar com a mãe com alguns sons e movimentos. Antes dos 2 meses, já consegue fazer contato visual. É importante que a mãe, desde o nascimento, estimule e mantenha o contato visual e a comunicação com o bebê, principalmente durante a amamentação. É um momento mágico e muito importante para os dois.


O bebê desta idade também se comunica através do choro ( e bastante!), querendo dizer que ele está com fome, cólica, frio ou calor, sono...


Em relação ao desenvolvimento motor, recém-nascidos possuem um tônus muscular normal ou uma leve hipertonia dos bracinhos e perninhas (tônus é o estado de tensão do músculo em repouso). Esse leve aumento do tônus muscular nos recém-nascidos é chamado de hipertonia fisiológica - eles estão sempre com braços e pernas mais ativos - e costuma desaparecer até o 18 mês de vida.


Até os 2 meses, o bebê já pode sustentar a cabeça por alguns segundos e movimentar de maneira desordenada braços e pernas.



Sinal vermelho


Fique alerta se o bebê:

  • não faz contato visual;

  • apresenta alguma alteração do tônus (um bebê muito "molinho", que não consegue controlar os músculos do pescoço, e a cabeça cai para frente, para trás ou para o lado ou com rigidez excessiva);

  • chora muito ou quase não chora;

  • não se acalenta no colo ou no seio da mãe;

  • apresenta espasmos - contração involuntária de um músculo.


Aos 2 meses





Sinal verde


Aos 2 meses, o bebê já se expressa e se engaja visualmente. Segue objetos com os olhos e reconhece as pessoas. Gosta de prestar atenção às faces e já sorri para as pessoas. Tenta se comunicar por meio de sons e já consegue se acalmar sozinho. Se escuta algum barulho, vira a cabeça em direção ao som. Já consegue separar o "tipo de choro" e se os pais forem atentos, vão começar a distinguir se é choro de fome, de sono, e assim por diante.


Com 2 meses o bebê começa a controlar os movimentos dos braços e pernas, ficando um pouco mais suaves. Quando colocado de bruços, consegue levantar a cabeça e erguer o tronco.


Sinal vermelho


Fique alerta se o bebê:


  • não responde aos sons;

  • não sorri;

  • não se interessa pelas faces da mãe ou do pai;

  • não faz contato visual;

  • não acompanha objetos;

  • não consegue levantar a cabeça quando de bruços;

  • não se acalma no colo ou na presença da mãe ou do cuidador;

  • chora muito ou é muito quieto;

  • tem crises epiléticas.


Aos 4 meses



Sinal verde


Com 4 meses de idade o bebê já é bem expressivo. Gosta de brincadeiras, dá risada, se interessa pelas faces de quem ele conhece, inclusive imitando gestos (o que é muito importante para seu desenvolvimento). Nessa fase, ele imita expressões faciais como o franzir de testa, a cara de surpresa, o sorrir...


Começa a balbuciar alguns sons, querendo falar alguma coisa. Imita os sons que ouve. Já consegue diferenciar o choro, tendo um choro diferente para fome, outro para o sono, outro para dor. Segue objetos em movimento com os olhos.


Nesta idade ele já tenta pegar objetos com as mãos e chacoalhar, levanta os bracinhos pedindo colo, sustenta a cabeça sozinho, empurra as pernas se estiverem apoiadas, leva as mãos à boca, já tenta rolar e quando de bruços, se apoia nos cotovelos.



Sinal vermelho


  • não emite sons;

  • não sorri;

  • não se interessa pelas pessoas;

  • não tenta levar a mão ou objetos à boca;

  • não se acalma na presença da mãe ou cuidador;

  • não sustenta a cabeça sozinho;

  • não se importa ao ser separado da mãe;

  • não faz contato visual;

  • é irritado ou quieto demais;

  • tem dificuldade de movimentar um ou ambos os olhos em todas as direções;

  • se movimenta pouco;

  • fica inquieto no colo;

  • tem crises epiléticas.


Aos 6 meses




Sinal verde


Com 6 meses de idade, o bebê já estranha pessoas desconhecidas. Gosta cada vez mais de brincadeiras e interage melhor com os pais e cuidadores. Demonstra emoções com sons e expressões e percebe as emoções dos outros. Segue o olhar da mãe e observa tudo ao seu redor. Gosta de se ver no espelho, é curioso e leva tudo à boca.


Quando você chama o bebê pelo nome, ele já começa a entender. Quer tentar conversar, unindo as vogais ("ah", "eh", "oh") e às vezes juntando consoantes ("m" e "b").


Com essa idade ele busca objetos que estão fora de seu alcance, rastejando até ele se for preciso. Passa o brinquedo/objeto de uma mão para outra, rola de um lado para outro e senta sem apoio. Quando está em pé, apoia o peso sobre as pernas, como se estivesse tentando pular. De bruços, balança para frente e para trás.


Sinal vermelho


  • Dificuldades motoras;

  • pouca interação com as pessoas;

  • não responde a sons, não responde quando chamam seu nome;

  • não tenta emitir sons no sentido de se comunicar, não imita sons;

  • não se interessa por brincadeiras;

  • não senta sem apoio;

  • não rola;

  • não tenta pegar objetos que estão fora de alcance;

  • não consegue levar objetos à boca;

  • não mostra afeto por seus cuidadores e não sorri;

  • gosta de ficar sozinho;

  • chora demais ou fica quieto demais;

  • se incomoda com barulho ou muita luz;

  • não faz contato visual;

  • tem dificuldades em aceitar novos alimentos;

  • tem crises epiléticas.


Aos 9 meses




Sinal verde


Aos 9 meses, o bebê está apegado a quem ele conhece e passa a ter medo de estranhos. Já compreende quando é repreendido e sabe o que é o "não" (inclusive, provavelmente é a palavra mais ouvida). Começa a querer chamar os pais pelo nome - mama ou papa. Continua imitando gestos e expressões dos adultos. Já mostra e aponta para objetos e pessoas, e olha para onde você está apontando. Fica muito feliz quando brinca e adora brincadeiras de esconde-esconde. Continua colocando de tudo na boca.


A coordenação motora melhora bastante nessa fase, conseguindo segurar objetos pequenos e usar os dedinhos. Fica em pé quando apoiado e começa a engatinhar. Alguns até já ensaiam uns passinhos.


Sinal vermelho


  • não faz contato visual;

  • possui alguma deficiência motora;

  • não consegue sentar sem apoio;

  • gosta de ficar sozinho;

  • não interage com a família;

  • se interessa mais por objetos, nem sempre brinquedos;

  • não responde ao próprio nome quando chamado;

  • não emite sons, não tenta se comunicar;

  • não imita os adultos;

  • não se interessa por brincadeiras;

  • não transfere objetos de uma mão para outra;

  • não olha para onde você aponta;

  • é difícil de comer, sendo seletivo para alguns alimentos;

  • usa os brinquedos de um jeito diferente;

  • se irrita facilmente ou fica muito quieto;

  • se irrita com mudanças na rotina;

  • começa a ter estereotipias - movimentos repetitivos, como ficar balançando o tronco ou a cabeça.


1 ano de idade




Sinal verde


Com 1 ano de idade, a criança demonstra mais emoções e medo. Gosta de ficar com os pais e tem receio de ficar com desconhecidos. Ela modula o seu comportamento pelas ações dos outros e chora quando reagem mal a ela. Costuma ter objetos, brinquedos e pessoas preferidas. Responde a perguntas simples, muitas vezes usando gestos como balançar a cabeça. Dá tchau e manda beijo (uma delícia!). Levanta os bracinhos para ajudar a se vestir.


Com relação a linguagem, já fala algumas palavras e tenta imitar a fala dos adultos. Já sabe diferenciar objetos e brinca com brinquedos funcionais, como encaixes, caixas e argolas. Bate 2 objetos um contra o outro. Atende a comandos simples, como "pegue a colher" ou "tire a chupeta".


Já fica em pé sozinha e dá pequenos passos.


Sinal vermelho


  • não faz contato visual;

  • não responde quando chamada;

  • não imita o comportamento do adulto;

  • não brinca e explora objetos;

  • tem apego a um único objeto e sofre quando fica longe dele;

  • não faz atenção compartilhada;

  • não compreende comandos simples;

  • não diz mais que 2 palavras com função;

  • faz uso de ecolalias - repetição de sílabas, palavras ou frases ouvidas;

  • não manda beijo e não dá tchau;

  • não bate palmas;

  • possui problemas de motricidade;

  • senta em W, com os pés voltados para trás;

  • não sabe a função dos objetos;

  • não se interessa pelas pessoas e prefere ficar sozinha;

  • não engatinha;

  • não fica em pé;

  • faz estereotipias.


Fiquem sempre ligados nos sinais de desenvolvimento dos seus filhos. Ao menor sinal de desvio, procure um especialista o mais rápido possível. Quanto mais cedo iniciar o tratamento de uma desordem neurológica, melhor para o desenvolvimento da criança.

6 visualizações0 comentário