• Fabiola Aurich

Marcos do Desenvolvimento: seu filho com 5 anos



O que a maioria das crianças conseguem fazer nesta idade:


Habilidades socioemocionais

  • segue regras e aguarda a vez quando brinca com os amigos;

  • canta, dança e se apresenta pra você (adora aparecer);

  • faz pequenas tarefas em casa, como juntar as meias ou arrumar os brinquedos.


Comunicação e linguagem

  • conta uma história que ouviu ou inventou de, ao menos, 2 eventos. Por exemplo: "um gato estava preso na árvore e um bombeiro veio salvar";

  • responde a perguntas simples sobre um livro, após você ler pra ele;

  • mantém um diálogo mais longo;

  • sabe usar rimas simples: ""têm-amém", "amor-calor".


Habilidades cognitivas (aprendizagem, raciocínio, resolução de problemas)

  • conta até 10;

  • nomeia números de 1 a 5 quando você aponta pra eles;

  • usa palavras que denotam tempo, como "ontem", "amanhã", "dia" ou "noite";

  • presta atenção por 5 a 10 minutos durantes as atividades. Por exemplo, enquanto desenha ou escuta histórias (tempo de tela não conta);

  • escreve algumas letras do seu nome;

  • identifica algumas letras quando você aponta.


Habilidades motoras

  • abotoa e desabotoa botões;

  • pula de um pé só.


Outras informações importantes que você pode comentar com o pediatra:

  • o que você e seu filho fazem juntos?

  • o que seu filho gosta de fazer?

  • existe algo que seu filho faz ou não faz que te preocupa?

  • seu filho perdeu alguma habilidade que antes ele conseguia fazer?

  • seu filho possui algum problema de saúde ou nasceu prematuro?


Algumas dicas e atividades que você pode fazer com seu filho


Como primeiro professor do seu filho, você pode ajudar no aprendizado e no desenvolvimento do cérebro dele. Experimente estas dicas e atividades simples de forma segura. Converse com o pediatra ou com a equipe se tiver dúvidas ou para obter mais ideias sobre como ajudar no desenvolvimento de sua criança.

  • Seu filho pode te "responder" para testar limites, se sentir independente e ver o que acontece. Limite a atenção que você dá para palavras negativas. Encontre atividades alternativas para que ele possa realizar e se sentir independente. Se o comportamento for bom, elogie.

  • Pergunte ao seu filho o que ele está fazendo, do que está brincando. Ajude-o a expandir suas respostas perguntando "como" e "por que". Por exemplo: "que desenho bonito você está fazendo, por que pintou a casa de vermelho?".

  • Brinque com ele com brinquedos de juntar, como quebra-cabeças ou blocos.


0 visualização0 comentário